01/2024

Nova Política Industrial, instrumento estratégico para a transição energética 

Publicado por: emais
Categorias: Análise E+ | Imprensa
A nova política industrial brasileira é fundamental para posicionar o Brasil no escopo da neoindustrialização em curso em boa parte do mundo.O processo torna-se ainda mais relevante se realmente permitir a integração da pauta industrial do país com a agenda ambiental, incluindo o aproveitamento dos recursos naturais e da biodiversidade, a perspectiva de adensamento das cadeias industriais para a transição energética e a potencial participação em cadeias globais de suprimento de produtos sustentáveis, entre outros pontos.Para garantir a efetividade disso, também temos de dar sinais claros tanto à indústria nacional como aos parceiros internacionais. Nesse contexto, a regulação da política precisa ser cuidadosa para garantir que reconheça e inclua a uma participação efetiva da indústria brasileira na transição energética.A integração da política industrial com os compromissos climáticos e de sustentabilidade assumidos pelo país pode assegurar que o desenvolvimento industrial proposto não se dê à custa do meio ambiente.Mas essa integração depende de regulamentações e eventuais incentivos que deem o direcionamento correto em favor de práticas mais sustentáveis nas atividades das indústrias.Nesse contexto, um sistema robusto de certificação de produtos sustentáveis pode ser estratégico, ampliando nossa credibilidade e aceitação nos mercados internacionais. Quanto à participação de cadeias do comércio verde internacional, a perspectiva é que tais parcerias fomentem o desenvolvimento de cadeias de suprimento sustentáveis, o que certamente deve passar pelo uso das fontes limpas de energia para a descarbonização da produção industrial do país.Esse foco pode aumentar o valor agregado das exportações brasileiras, ajudando a revitalizar o setor industrial, criando empregos e fomentando inovação. Por fim, a perspectiva de que as indústrias lancem mão das riquezas do país em termos de recursos naturais e sustentabilidade em favor do desenvolvimento de produtos verdes também atende uma forte demanda global por soluções mais ecológicas, fechando um ciclo que certamente contribuirá para o nosso desenvolvimento econômico e social. 
CONTEÚDOS RELACIONADOS
Instituto E+ é certificado com Equivalency Determination Ver conteúdo
Consumidor, muito além de um pagador de contas das crises Ver conteúdo
G20: Descarbonização da indústria e desenvolvimento do Sul Global pautam evento do Instituto E+  Ver conteúdo